fbpx

BLOG

News from us
27 novembro 2020

Novo álbum do Tuatha de Danann celebra a música irlandesa e a história da banda

|
Por
|
0 Comment
|

Por Luis Fernando Ribeiro e Leandro Abrantes 

A história do heavy metal no Brasil muitas vezes se confunde com a trajetória de algumas bandas pioneiras que ousaram fazer à sua própria maneira aquilo que já se fazia lá fora. Sempre munidas das influências culturais bastante características do nosso país, essas bandas conseguiram criar algo surpreendente, desbravando gêneros que já tinham suas fórmulas bastante consolidadas na Europa e nos Estados Unidos, que recebiam perplexos a música criada por esses atrevidos “garotos selvagens”, misturando elementos rústicos, rudimentares e até mesmo tribais que poderiam soar incabíveis ao heavy metal, se não fossem absolutamente naturais para quem carrega em seu próprio sangue essa riqueza cultural única e peculiar, evidenciada em clássicos incontestáveis como “Roots”, “Holy Land” e “Tingaralatingadun”. Foi assim que SepulturaAngraTuatha de Danann e tantos outros rabiscaram e redesenharam o mapa do heavy metal com os traços e cores únicos do Brasil.

Formada em 1994 nas entranhas do estado de Minas Gerais, os bardos mineiros do Tuatha de Danann, como ficaram carinhosamente conhecidos entre seus fãs, providos de ótimas histórias para contar e uma maneira muito própria de transformá-las em canções, buscaram nas raízes da música medieval, celta, irlandesa e brasileira o intercâmbio cultural e os elementos necessários para reinventar o folk metal com um carisma contagiante e uma inventividade transbordante em cada nota única, que muitas vezes obriga o ouvinte a pesquisar qual instrumento está escutando.

Tendo chegado ao apogeu do heavy metal mundial ao tocar no Wacken Open Air, com status de banda vencedora de uma competição global que os levara até o festival, mas tendo também estado próxima da ruína ao assistir sua formação clássica praticamente se dissolver, o Tuatha de Danann viveu nesses seus quase trinta anos de história momentos intensos de infortúnio e glória, transformados em maturidade e consolidados em In Nomine Éireann, em que a banda consegue efetivamente encontrar o equilíbrio entre sua sonoridade clássica, sua mistura única e sua capacidade de seguir se reinventando.

CONFIRA MATÉRIA COMPLETA NESTE LINK:
http://www.wikimetal.com.br/tuatha-de-danann-in-nomine-eireann/

Deixe um Comentário

Compartilhar
Twittar
Pin
Compartilhar